terça-feira, maio 23, 2006

eurofestival da decepção



Lá, em casa materna nunca houve serões familiares de sábado à noite a ouver cantigas. Não sei se é por isso ou mesmo por gosto (aposto mais no ultimo) que nunca gostei de ver programas de “entretenimento musical”, ídolos, operação triunfo, etc., e como tal nunca tinha visto com ouvidos de ver, uma final (pelo menos o final da final) do concurso da eurovisão da canção.

Vi o último, e a mística que ainda tinha de não conhecer algo que parecia grande, caiu por terra, aquilo é uma verdadeira palhaçada.

As músicas são más, os cantores são maus, as fórmulas de música macdonalds são mais que batidas, o facto das músicas não serem cantadas nas línguas maternas é ridículo, o facto de andar tudo com as mamas de fora é shakiriano, o facto dos alemães terem cantado uma música country do Texas estúpido, haver musicas que gozam com aquilo é autista, o facto dos monstros terem ganho é esquizofrénico, pois a musica é realmente má, enfim…

Eu pensava que era uma festa de glamour, com boas musicas e com bons interpretes que mostravam aos outros países a riqueza cultural/musical de cada um deles e que no fundo havia alguma carga lúdica mascarada de competição.

Afinal, é simplesmente mau…

Meu rico tempo das doce…

4 comentários:

Preciouzzz disse...

exacto, viva as doce....

Amanda disse...

as Doce e a Dora!!!

carlopod disse...

não digas essas coisas... os da finlândia até têm uma cara laroca... ;-)

Polliejean disse...

o ano passado caí no erro de ver porque me convidaram para um serao com amigos e eu nao fazia ideia que ainda havia gente que via a Eurovisao de livre vontade. além de ter ficado com imensa raiva por ter ganho a Grécia (pouco depois de nos terem ganho o Euro), cheguei à mesma conclusao: aquilo é mesmo mau.