quarta-feira, julho 26, 2006

ukranian lubitel film revisited

por causa da história do rolo ucraniano foi feito o seguinte texto, estória do texto aqui

"Clarice não sabia que o dia traria muitas surpresas na sua vida. Estava bonita no seu vestidinho azul adornado de flores amarelas e vermelhas e não fossem os desconfortáveis sapatos que o pai havia comprado em Tchetchelnik e que a mãe obrigava a calçar para irem ao mercado e tudo estaria perfeito.

Saíram. O pai, como sempre, levava a sua máquina fotográfica e ela, como sempre,a sua carteirinha de couro onde guadava as moedas que sobravam das compras da mãe. Clarice juntava-as para um dia poder comprar um passagem para o Brasil. Tinha visto fotos deste país com vegetação luxuriante e animais fantásticos e desde então sonhava visitar aquela terra.Aquela ida ao mercado render-lhe-ia mais alguns trocados que ela nunca usaria para a viagem...

O pai acompanhou-as até à porta do mercado, decidiram que se encontrariam ali dentro de 1 hora. Elas iriam comprar fruta e o pai iria tirar fotos. Uma hora depois elas lá estavam...o pai atrasara-se. Esperaram. Clarice estava cansada e sentou-se no degrau. De repente, o céu ficou vemelho e iluminado. As pessoas primeiro em silêncio, depois aos gritos apontavam o céu, uma espécie de avião redondo descia na direcção do parque. «Ovnis»-ouviu-se alguém gritar. E foi o pânico. A mãe abandonou o saco das comprar, agarrou Clarice pelo braço e correu para casa.

«O pai?, O pai?»- pergunatava Clarice. Mas a mãe não tinha tempo para responder, corria. O pai não voltara. Na altura não se soube o que lhe acontecera mas imaginou-se que teria sido levado por aquele ser roxo que saíra da nave e tirara a língua de fora aos que o olhavam atónitos. E tudo permanceu envolto em mistério até o ano de 2006. Neste ano, em Portugal, um rapaz comprou uma máquina fotográfica pela internet, a do pai de Clarice, vendida pelo homem que décadas antes a encontrara no parque de Tchetchelnik e a guardara, sem imaginar que ela escondia o segredo do desaparecimento de um ucraniano de meia idade que sonhava ser fotógrafo quando deixasse a fábrica onde trabalhava. O rapaz português encontara na máquina um rolo, revelou-o e conseguiu três fotos. Numa delas vê-se distintamente a nave que toda a gente vira aterrar naquele dia. Imagina-se agora que o pai de Clarice terá fotografado o acontecimento antes de ser levado, sendo assim o único fotografo a ter registado o que muitos gravaram na memória.

Cumpriu-se o sonho do pai de Clarice mas também o dela. Anos depois da perda do pai, Clarice deixou a Ucrânia rumo ao Brasil onde se tornou uma famosa escritora, conhecida pelo nome de Clarice Lispector."

já agora... se alguem
também quiser escrever alguma estória ... a gerência agradece ;)

6 comentários:

Lis disse...

Não é essa a foto inspiradora, indigente.:-)
*Lis

INDIGENTE ANDRAJOSO disse...

eu sei, mas para verem as outras e so clicar no link que esta em cima

Preciouzzz disse...

parabéns, lis, gostei muito!

Lis disse...

Obrigada, preciouzz...
E já agora, obrigada, indigente por publicares aqui o texto e por me deixares agradecer à preciouzz. E desculpa o preciosismo do comentário.

Quem? disse...

Eu acho que a história deixa muito a desejar....ovnis?! O simples facto de ser um objecto histórico deveria revelar-se numa história mais inspirada, fascinante e mesmo com algum romantismo. Mas isto sou eu que acho...
Eu prometo que vou escrever uma história, tenho-a na minha cabeça desde que se abriu a máquina e se descobriu o rolo! ;)

Patrícia disse...

no sábado passado nasceu uma menina chamada clarisse...