quarta-feira, janeiro 10, 2007

aborto


O referendo está quase e cá para mim a discussão vai azedar...

Gostaria apenas dizer que vou votar sim, a favor da despenalização do aborto

Mesmo sem concordar como a pergunta está feita, para alem de não querer legalizar o aborto, quero despenalizar (não deve fazer muita diferença mas para mim faz…) a pergunta apenas refere a mulher dando apenas a ela o poder da decisão.

Quando há uma concepção estão envolvidos duas pessoas e a decisão de se fazer um aborto deveria ser tomada em concordância entre o pai e a mãe… mas como eu sei que a maior parte dos homens não pensa assim (Portugal não é assim tão pequeno) sei que a maior parte deles numa situação destas fogem a 7 pés e descartam-se de todas as responsabilidades.

Por isso a minha opinião é mais uma questão de semântica do que outra coisa qualquer.

Penso que ninguém, na sua perfeita consciência e na condição humanista da sua existência pode ser a favor do aborto, mas a verdade é que vivemos numa sociedade muito pouco humanista e infelizmente o aborto existe da mesma forma que existe a necessidade de recorrer a ele.

E assim sendo não posso concordar com esta constante lapidação da mulher… voto sim



Só um pequeno à parte relativo ao debate azedo que esta a começar, não me venham com legislações nem com contas, nem com numero, nem listas de espera, nem que vão ficar crianças a morrer nas listas de espera porque se vai gastar dinheiro e recursos em abortos… mas estão a insultar a inteligência de todos nós ou são apenas argumentos infundados?

Meus senhores, este referendo não procura debater o aborto desenfreado e contraceptivo, procura debater se uma mulher é criminosa ou não por querer um aborto (dentro de um prazo definido), é apenas isto…

Outro à parte, no público li algo do tipo “leigos católicos vão iniciar campanha… etc. etc.”

Leigos católicos? Todos sabemos o que é um católico, agora e um leigo sabem? Um leigo é alguém que não tem religião, se não tem religião como pode ser católico? Á e tal… podem ser católicos mas não praticantes, logo não associados à igreja católica… pois mas não é bem assim… basta fazer uma pequena busca e vê-se logo a relação entre eles… enfim, isto não interessa para nada…

5 comentários:

Anónimo disse...

independentemente do que te possa parecer...
essa pequena questão de semântica faz toda a diferença...

Anónimo disse...

se o "não" ganhar juro que vou pedir a nacionalidade espanhola.

P.S. na 2ª linha tens um erro: deves querer dizer "vou votar sim, a favor da despenalização do aborto" e tens lá "vou votar sim, contra a despenalização do aborto".

INDIGENTE ANDRAJOSO disse...

dislexia..

Anónimo disse...

ora eu ainda não sei onde por a cruz. mas ainda falta um mês, embora as minhas dúvidas sejam-nas enormes, de anos.
dos teus argumentos há que me sensibiliza especialmente: essa marginalização 'legal' do macho, tornado uma espécie de barrasco que após cumprir a sua função inseminadora é levado de volta ao curro e não 'risca' mais no assunto. isso é insultuoso, em omissõa de Lei insultuoso.
além de que acho que vai ficar tudo na mesma e será uma lei "para estrangeiro ver": qualquer aborto sem razão médica de "dez semanas e um dia" continua criminalizado. e, dados oficias do MJ, nunca houve dedução de acusação contra qualquer mulher por um aborto até às dez semanas.
bem, mas não venho aqui explanar as minhas dúvidas, "fazer Hyde Park" em jardim alheio.
abraço

intruso disse...

...
vai azedar vai...