sexta-feira, fevereiro 02, 2007

palavras para a minha mãe

fotografia de josef koudelka - portugal 1979



mãe, tenho pena. esperei sempre que entendesses
as palavras que nunca disse e os gestos que nunca fiz.
sei hoje que apenas esperei, mãe, e esperar não é suficiente

pelas palavras que nunca disse, pelos gestos que me pediste
tanto e eu nunca fui capaz de fazer, quero pedir-te
desculpa, mãe, e sei que pedir desculpa não é suficiente.

às vezes, quero dizer-te tantas coisas que não consigo.
a fotografia em que estou ao teu colo é a fotografia
mais bonita que tenho. gosto de quando estás feliz.

lê isto: mãe, amo-te

eu sei e tu sabes que poderei sempre fingir que não
escrevi estas palavras. sim, mãe, hei-de fingir que
não escrevi estas palavras, e tu hás-de fingir que não
as leste. somos assim, mãe, mas eu sei e tu sabes.

josé luís peixoto "a casa, a escuridão"

7 comentários:

quem? disse...

Não podias escolher melhor... Um grande beijo para ti e para a tua mãe e já agora para a minha.

;)

Preciouzzz disse...

muito bonito!

beijos, muitos aos dois

polliejean disse...

A minha avó faz anos hoje. Se calhar é o seu último aniversário e eu nao estou ao pé dela para lhe dar um beijinho. Gostava de lhe poder recitar esse poema trocando "mae" por "avó".

um beijinho.

allaboutheforest disse...

a minha mãe já morreu. infelizmente também houve muita coisa que gostaria de lhe ter dito e não tive oportunidade.
vim ao teu blog para me divertir um pouco e acabei por me lembrar de uma das coisas mais importantes que um dia tive.
um abraço para ti.

normajean disse...

estas palavras matam-me sempre que as leio...escrevo várias vezes à minha mãe...não me canso de lhe dizer o quanto a amo! Mesmo assim, o meu coração quase pára quando penso que um dia não estará comigo!

beijinhos para ti e para essa Mulher tão especial!

INDIGENTE ANDRAJOSO disse...

mil beijos

jokes disse...

muito bom sim senhor.
subscrevo.

abraço