sexta-feira, outubro 03, 2008

os cães da chuva...



no último ano do liceu, o ano de todas as decepções, tive dois professores daqueles dos filmes de lágrima ao canto do olho, aqueles professores que ficam para sempre…

andavam de 2 cavalos vermelho, onde andava à deriva a coluna do rádio solta aos pés, iam a jantares com os alunos que depois levavam a casa de boleia a troco de uns golitos de licor ás escondidas das mães, davam-nos a conhecer novos autores e diferentes formas de organização, ideais, falavam do mundo e do futuro…

devia ser o primeiro ano que davam aulas…

a certa altura a confiança de alguns torna-se em má educação, turma foi ingrata, reflexo próprio das hormonas pungentes e populismo da parvoíce…

mesmo assim havia alguns com mais atenção, que não tinham nada a provar, que com isso aprenderam e deram e receberam…

3 de nós, passados 8 anos descobrimos a morada de um deles, lá do norte, tirámos uma fotografia para mostrar que as barbas já tinham crescido e que ainda não os tínhamos esquecido e mandámos por carta uns dizeres em jeito de cadáver esquisito apressado a 3 mãos, nunca recebemos resposta…

no meio de solavancos dos cavalos vermelhos, ouvia-se um padre cantor, pastor de ovelhas beatas e violas tocadas a tinto, tudo aquilo era estranho, nessa noite ofereceram-me uma cassete, de um lado Miles Davis do outro Tom Waits…

o lado do Tom Waits chamava-se “Rain Dogs”,que são cães que se perdem após a chuva ter lavado das ruas o caminho/cheiro que os leva a casa…

ainda tenho essa cassete…


clap hands - tom waits

3 comentários:

ZEP disse...

fico feliz que não tenha chovido no dia que a lorna andou perdida por mais de 7 horas :-)

Isabela disse...

Olha, se fosse hoje, esses teus professores com quem aprendeste vida estavam todos com um processo disciplinar ou a fazer grelhas de avaliação com corzinhas.

zeh disse...

Ainda me lembro de uma ocasião por volta do 11º ano, de andar co grupo de amigos e mais uma professora a passear pela cidade no carro dela, com os vidros todos abertos e o rádio a tocar música pimba conosco (inclusive a prof) a servir de coro. Bons velhos tempos ;)