sexta-feira, junho 24, 2005

Serafim pombo





Desde a morte do meu tamagochi e das minhas 2 piranhas Fausto e Madalena, que decidi nao ter mais animais na minha vida.

Por estranho que pareça o pombo Serafim pensa o contrário, acaba de se instalar de malas e bagages na minha "marquize" (varanda fechada em portugues) decidido a adoptar-me como guardião do seu ninho (não é bem assim mas esta imagem é mais poética).

Ele não é bem meu, tambem não é bem um animal de estimação, tambem não responde pelo nome, tambem nao faz o que lhe digo, tambem faz o que quer, mas tambem adormece la todas as noites e penso que isso já é alguma coisa, pelo menos desgosto menos dele que dos outros pombos, isso tambem é ja alguma coisa...

2 comentários:

Quem? disse...

Não sei o que se passa por estas bandas, mas realmente continuas a surpreendere surpreender...Desde as manifestações saudosistas de memórias antigas a simples histórias quotidianas, andas mesmo inspirado! (Pergunto-me, porque será)

Não entendo porque é que não comentam neste cantinho tão cheio de vida...eu por mim cá andarei, sempre!

***

trigolimpofarinh@mparo disse...

E de um feitiço se faz uma feiticeira! Ou é ao contrário??? Ou não é nada disto?
Bem, que se lixe que este almoços regados a sumo de uva dão cabo de qualquer raciocino mais delineado.

É pá, eu também (já que tenho as chaves… ou é porque a porta está sempre aberta?!? Já não sei) passo por aqui regularmente e sem duvida que é um espaço com um estilo muito particular e muito a gosto.

Por isso… siga a marinha que o Andrajoso já cá mora! Ah? Bem, siga na mesma que a maré está a puxar para a máquina da cafeína.

Abraço