quarta-feira, setembro 21, 2005

METAL



quando era mais novo, tornei-me um consumidor obstinado de musica "pesada" mas sempre enquanto fã recatado que se vestia de preto por razões completamente exteriores á musica

a certa altura, por renitencia deixei tudo de lado, vendi quase todos os meus cd's, deixei de ir aos concertos,etc, e fiquei anos sem ouvir uma pedaleira dupla ou o grito gutural de um gadelhudo a fazer o tipico headbanguing.

agora, passado uns bons encontrei um novo fim terapeutico para esta musica.

tomo black metal como calmante e "concentrante", desligo-me do mundo nos meus phones e a atenção apura-se ao mesmo tempo que a calma se mantem á medida que eu aumento o volume.

não deixa de ser curioso...

6 comentários:

ana disse...

Tu?!?Black metal?!?!Uuuuoooowwwww!Não páras de me surpreender!!!
Com o passar dos anos tb dei por mim a "consumir" música que em mais nova nem me passaria pela cabeça ouvir. Será isto aquilo a que chamam de maturidade?!
No entanto, continuo uma "fã" mto recatada e sossegadinha...gosto mais de ver/ouvir cá de longe...no meu espaço seguro!
Intés...

redoxguru disse...

cada um com a sua... eu também tenho dias assim - basta não tomar os comprimidos! Mas mais a sério, compreendo-te. Eu é que não consigo identificar-me com esse género musical e, muito dificilmente o tolero por mais que 10 minutos. Mas gosto de ti à mesma...

Xein disse...

Eu é mais gotic metal.... Quem me vê, não acredita... É mesmo assim!!


Sente-te!

Anónimo disse...

me gusta el POP

manualdedeus disse...

Engraçado, eu comecei nessa coisa de ouvir musica metálica (também pelo black metal) já na idade de ter juízo, já depois de ser pai...
Vai se lá perceber

INDIGENTE ANDRAJOSO disse...

:-)

todos nós temos a capacidade de usar as coisas a nosso proveito da forma que nos convier, seja comprar um carro para chegar mais depressa ou para ter mais status, seja casar por amor ou para nao ficar sozinho, seja ouvir blackmetal porque simplesmente se gosta ou para ser "depré", enfim...va-se la saber e realmente não ha idades para nada.