terça-feira, outubro 10, 2006

eutanásia e suicídio




vai começar "oficialmente" a discussão sobre a eutanásia em portugal.

qual será a fina fronteira que separa a eutanásia, do suicídio ou da morte contrariada por uma máquina?

que se pode fazer quando a vida se torna morte e a morte é a única salvação para a vida?

no "mar adentro" ha uma frase, “Pior do que a morte de um filho, é ter um filho que deseja a morte”.

não será mais egoista não querer deixar quem quer ir?

não será mais egoista o suicídio á vontade de lutar?

e quando a luta não tem vitória possível e a derrota é um longo e sinuoso percurso de dias tortuosos agustiados por um desejo estrangulado de querer morrer?

8 comentários:

Quem? disse...

Há alturas em que se sabe, em que se sente que a única solução possível é a Morte ao sofrimento e á agonia de não conseguir viver...
Eu sou a favor da eutanásia, hojem dia mais que nunca!

Cláudia Cunha disse...

Ó indigente, "discução"?...
Vá, vá, toca a mudar aquilo... P.f.?

intruso disse...

deixar morrer...
matar...
morrer...
parar o sofrimento...

eutanásia;
uma discussão delicada
(mas urgente...)

INDIGENTE ANDRAJOSO disse...

claudia cunha

http://pt.wikipedia.org/wiki/Dislexia

MMQ disse...

é um homicidio deixar viver quem não quer viver... a vida e a morte de um ser pertencem apenas a ele... só ele pode decidir!

Bloody Mary disse...

é um assunto complicado, mas que ainda bem que volta a ser debatido... não nos podemos esquecer que há vidas que não são vidas??? que direito temos nós de prender algo a uma vida que só aí está porque nós egoistamente as queremos e fazemos tudo par manter funcionais... porque há casos em que n chega a ser vida.. e quem melhor q o próprio para decidir??? enfim...

LAD disse...

A vida são as férias que a morte nos dá!
Somos donos de nós próprios e ponto final, não deveria existir lei que controlasse isso.

Carpe diem!

Cláudia Cunha disse...

:-)

Deixa-me dizer-te que concordo com tudo o que foi dito. :-*