terça-feira, abril 17, 2007

deus é uma banda sonora...



certa vez um amigo queria fazer um filme com o titulo "deus é uma banda sonora", sendo eu o protagonista a minha vida era toda controlada pela musica, não me lembro ou não foram discutidos muitos pormenores pena a ideia ter ficado por aí...

estava ele longe de saber que a minha vida muitas vezes tem mesmo banda sonora...

a musica tem uma grande importancia para mim é mais que o conceito banal de "ouço isto e fico assim, e tal, ouço aquilo e fico assado", influencia-me quase que fisicamente, tenho sensações para alem das emoções...

sou muito eclético no que ouço, não estou a falar do politicamente correcto conceito banal de "ouço um pouco de tudo" que muita gente aprega, quando ouço isto so apetece dizer "queres ir ver um concerto de musica improvisada?" ou "que tal ir ouvir cradle of filth" ou "que tal 75 minutos de suites para violoncelo de bach"...

a reacção que a musica tem em mim só acontece no enclave que fica do momento e do que se ouve, isto é nem todas as musicas tem sempre a mesma reacção, mas de uma forma geral funciono um pouco ao contrário, musicas mais agressivas acalmam-me e deixam o tempo passar mais lento, musicas menos agressivas aceleram o tempo, é mais que isto, mas é dificil por tudo em palavras

tambem há musicas que marcam e basta a sua recordação para apertarem a garganta e suspirar uma lágrima, quase que independente do contexto...

um amigo diz que enquanto corre, se quer correr mais depressa mete uma musica mais "mexida", o que me tem acontecido ultimamente é precisamente o contrário, preciso de calmura, a agressividade atrasa-me o passo...

não sei bem porquê, mas há algo de poético em ouvir uma aria no meio de uma multidão de carros apressados nos semáferos, ou de ouvir john zorn no meio de uma igreja, as maravilhas portáteis do ipod...

agora, enquanto escrevo isto (um reflexo da minha vontade de não estar a fazer o que tenho que acabar) ou quando tenho que me concentrar para conseguir expremer alguma coisa da criatividade so faz sentido ouvir tool, mais logo levo carlos bica ao meu lado enquanto corro...


2 comentários:

Vinagre disse...

Já existe uma curta-metragem em que um DJ controla as pessoas atraves dos ritmos e dos sons que vai criando. Ele atraves da música vai reconstruindo aquilo que vê. Voltando atras na história se for preciso. hehe

indigente andrajoso disse...

ja vi esse video, é muito giro, pena nao conseguir encontra-lo de novo...